Funcionários cobram maior Participação nos Lucros

19

A Contraf-CUT e o Bradesco retomaram na quinta, dia 30/11, o processo de negociações permanentes para debater as reivindicações específicas dos funcionários do banco. Durante a reunião, os representantes dos trabalhadores apresentaram uma pauta com os principais pontos a serem discutidos com o banco nos próximos meses, dentre eles, aumento na PLR, fim das tercerizações, democracia e transparência no plano de saúde, isonomia de salários entre funcionários e discussão sobre metas (remuneração variável).

Foi tirado um calendário de negociação. A próxima rodada está marcada para 11/12 e o primeiro tema é ampliação da PLR. “O banco já garantiu o pagamento conforme os temos acertados com a Fenaban. Nós consideramos esse valor insuficiente diante da lucratividade do Bradesco, por esse motivo vamos pedir que o banco possa atender nossas reivindicações, nos termos que estão sendo negociados com o Itaú, por exemplo. No tocante aos outros pontos, as negociações se darão diante da resolução ponto a ponto e por isso esperamos agilidade e objetividade por parte da direção do banco, pois as nossas demandas são de resolução imediata”, disse o diretor do Sindicato dos Bancários e funcionário do Bradesco, Telmo Nunes.

“Queremos uma PLR maior e vamos insistir nessa reivindicação. O Bradesco é o maior banco privado do País, um dos mais lucrativos e precisa valorizar os seus funcionários”, disse Vagner Freitas, presidente da Contraf-CUT e funcionário do banco.