Funcionários do Banco do Brasil aprovam propostas de ações nacionais

28


Os 160 delegados e 149 delegadas do 28º Congresso Nacional dos Funcionários do Banco do Brasil (CNFBB) aprovaram dia 2/7, as propostas debatidas em grupos no dia anterior. Todos os anos os funcionários do BB se reúnem para definir a pauta de reivindicações específicas, mas em decorrência do acordo de dois anos, que garantiu aumento real dos salários e vales de INPC + 1% e manutenção do acordo de PLR, as propostas de 2017 são apenas sobre os temas tratados na mesa de negociação permanente e de organização e luta contra o processo de reestruturação (desmonte) do banco.


O Congresso ratificou o debate que já vinha sendo feito sobre a defesa dos bancos públicos e dos funcionários contra as consequências do desmonte do Banco do Brasil. Foram debatidas também várias propostas sobre saúde do trabalhador, Cassi, Previ e a luta contra a terceirização.


Com a conjuntura atual muito adversa, os bancos públicos estão sob forte ataque pelo governo golpista de Temer. Por isso, no congresso dos bancários do BB foi feito o lançamento da Frente Parlamentar Mista em Defesa dos Bancos Públicos. A Contraf-CUT, a Fenae, o Comitê Nacional em Defesa das Empresas Públicas e demais representações dos trabalhadores, juntamente com parlamentares que defendem os bancos públicos como ferramentas importantes para o desenvolvimento socioeconômico do país, programa diversas ações para conscientização da sociedade sobre o tema.


Temas – Foram debatidos nos quatro grupos de trabalho do Congresso dos Funcionários do BB: Reestruturação e fechamento de agências do BB; Digitalização, o banco do futuro e precarização do emprego; Emprego, carreira e igualdade de oportunidades; Terceirização, pejotização e os impactos no Banco do Brasil.