Funcionários do BB debatem acordo de horas extras

14

O Sindicato dos Bancários move contra o Banco do Brasil uma ação que visa o pagamento de horas extras de caixas executivos que trabalharam como tal no período de 27/8/86 a 26/8/88. Em várias instâncias, o pleito dos empregados do BB vem obtendo decisões favoráveis. E como é da rotina da justiça brasileira, os processos caminham a passos de tartaruga com evidente prejuízo para os trabalhadores.

A partir desta situação, a diretoria deste Sindicato desencadeou um processo negocial com a diretoria do BB. Foram mais de dois anos de reuniões, propostas e contra-propostas de parte a parte.

Agora foi amadurecida uma proposta a ser submetida aos interessados, ou seja, aos caixas executivos do BB que trabalharam naquele período (86 a 88) e que constam na relação inicial dos autos do processo. Esta proposta é a que será apresentada, em detalhes, na assembléia da próxima quinta-feira, dia 11/1, às 19h. Neste dia, portanto, os empregados do BB constantes da ação tomarão autonomamente a decisão de acatar a proposta de acordo e encerrar o questionamento judicial ou prosseguí-lo.

Em linhas gerais o BB está propondo: 66% do valor da dívida, ficando o recolhimento dos encargos sociais a cargo do Banco (Imposto de Renda e Previdência Social).

A Diretoria do Sindicato conclama a todos envolvidos nesta ação a se fazerem presentes à Assembléia. É importante que a decisão seja tomada a partir de uma reflexão madura e ela só pode ser feita com os elementos detalhados que serão expostos na assembléia. Compareça e ajude na mobilização para que a assembléia represente um momento legitimo de decisão dos empregados.