Funcionários reivindicam VCP Permanente em reunião sobre reestruturação

3


Aconteceu na quarta-feira (29/3), em Brasília, mais uma rodada de negociação entre a Contraf-CUT, representada pela Comissão de Empresa dos Funcionários e o Banco do Brasil, para tratar sobre a reestruturação. Segundo o BB, neste momento, 2.266 funcionários estão com VCP integral e 1.423 recebem VCP parcial. VCP integral significa que o funcionário está como escriturário. O banco também apresentou uma planilha com o cronograma de implantação das novas plataformas de PSO, que estão sendo instaladas no interior do País.


O banco informou que desde o dia 2/3, 560 caixas que estavam substituindo há mais de 90 dias foram efetivados na função e que está corrigindo as diferenças salariais questionadas pelos funcionários por inconsistências no processo de reversão dos descomissionamentos de caixas, que ocorreram em 1º/2. A Contraf-CUT reivindicou novamente ao BB que os funcionários que perderam os cargos tenham a pontuação do cargo anterior na inscrição para novos processos seletivos. O banco informou que ainda está estudando a demanda e tem prazo até o final do VCP para responder. Quanto à prorrogação do VCP, o BB informou que ainda não tem resposta sobre esta reivindicação e até o dia 2/5 dará resposta.


Condições de trabalho – A Comissão de Empresa levou ao banco os relatos de piora na qualidade dos serviços e das condições de trabalho dos funcionários lotados em agências que receberam os clientes das agências fechadas. A redução de funcionários fez que com que muitas agências passassem a conviver com situação de caos diariamente. Os representantes dos funcionários cobraram do BB soluções para problemas no Modelo de Atendimento Digital, os quais têm sido relatados com frequência pelos funcionários. A Comissão de Empresa cobrou do banco novamente o cronograma de instalação dos escritórios digitais em todo o Brasil.


Leia mais sobre o assunto no nosso site: bancariosce.org.br/noticias_especificas.php?banco=1.