Fundos de pensão alcançam rentabilidade recorde este ano

52

A Associação Brasileira das Entidades Fechadas de Previdência Complementar (Abrapp) prevê que os fundos de pensão fechem o ano de 2007 com rentabilidade duas vezes maior que a meta atuarial para o período, que era de 10,6%. A estimativa é de que o resultado da carteira fique em 21,4%, enquanto o total de ativos deve chegar a R$ 424 bilhões. Um aumento de 20,4% em relação ao ano passado.


A Abrapp informa ainda que, com o crescimento acelerado da carteira, o patrimônio da previdência complementar deve atingir 50% do Produto Interno Bruto (PIB), o que corresponde a R$ 1,8 trilhão. Entre 2007 e 2012, a taxa média de crescimento dos fundos de pensão deve chegar a 10,9%.


A tendência é de que, com juros em baixa, as empresas fechadas de previdência complementar migrem cada vez mais seus investimentos para a renda variável. Hoje, do total de investimentos administrados pelos fundos de pensão, 33% já estão aplicados em renda variável – 3% a mais que a margem registrada em 2006.