Gerente do BB da Praça do Carmo dissemina o medo

42

A paralisação no Banco do Brasil foi destaque nessa primeira semana, com forte adesão dos trabalhadores. O contraste foi para o medo que tomou conta dos bancários do BB da agência Praça do Carmo, intimidados pelo gerente da unidade. No primeiro dia da greve dos bancários, terça-feira, 27/09, os bancários que chegavam àquela agência eram abordados pelos dirigentes sindicais sobre a greve e orientados a não trabalharem. No entanto, alguns ignoraram o grupo de esclarecimento, entre eles o gerente, e entraram para trabalhar.


O gerente rasgou os cartazes de greve na entrada da unidade e entrou. O diretor do Sindicato e funcionário do Banco do Brasil, Gustavo Tabatinga, lamentou a atitude do gerente e de outros bancários pela falta de consciência em relação ao movimento.


“Primeiramente a gente já identificou que o Banco do Brasil disseminou a cultura do medo em virtude de constranger os funcionários aderirem o movimento de greve, ameaçando o desconto dos dias parados. E a postura do gerente da agência da Praça do Carmo é bastante clara. Ele está orientado já a entrar com um interdito proibitório contra o movimento sindical e não negocia com o Sindicato”, declarou Tabatinga.