GERENTE GERAL DENUNCIADO POR PRÁTICA DE ASSÉDIO MORAL É DEMITIDO

66


Um gerente geral do Bradesco foi demitido após a averiguação de uma série de denúncias de assédio moral, o que vinha colocando risco a saúde física e mental dos trabalhadores. O caso aconteceu em Catanduva, interior de São Paulo.


O Sindicato local fez a denúncia à direção do banco, através da área de relações sindicais, cobrando mais respeito aos funcionários e reforçando sua total posição de repúdio à atitude do gestor. Também foram realizadas reuniões com a superintendência regional a fim de solucionar o caso através do diálogo.


Após o prazo estabelecido na Convenção Coletiva de Trabalho da categoria (CCT), a direção do Bradesco acatou a solicitação do Sindicato e, após averiguação das denúncias, o banco determinou a demissão do assediador.


NÃO SE CALE – A ferramenta de prevenção e combate à prática abusiva é uma conquista dos bancários da Campanha Nacional Unificada 2010. Através dela é possível formular denúncias ao Sindicato sobre atitudes praticadas por maus gestores com o objetivo de pressionar o alcance de metas cada vez mais altas, mediante cobranças constantes, muitas vezes constrangedoras e até humilhantes.


Este instrumento estabelece um canal para que as denúncias sejam encaminhadas aos bancos, cabendo a estes o prazo de até 45 dias para que se pronunciem a respeito. No Canal de Combate ao Assédio Moral, que pode ser acessado através do site do Sindicato (www.bancariosce.org.br/denuncia_assedio_inicio.php), o autor da denúncia terá sua identidade mantida em sigilo.


“Se você for vítima de assédio moral ou presenciar esse tipo de situação em sua agência, entre em contato imediatamente com o Sindicato. Estamos aqui para defender o direito de todos”
Carmem Amélia, diretora do Sindicato e funcionária do Bradesco