Governo manobra contra os funcionários do BNB e BASA

24

O Governo da Presidente Dilma Rousseff manobra mais uma vez contra os trabalhadores, desta feita atingindo diretamente os funcionários do BNB e Banco da Amazônia (BASA). Após ver sua proposta de acordo rebaixada ser derrotada fragorosamente pelos funcionários do Basa em assembleia, ocorrida em Belém, dia 20/10, recuou na apresentação de proposta para o funcionalismo do BNB.


O recuo ocorreu provavelmente para evitar que a reivindicação do Comando Nacional dos Funcionários do BASA use como parâmetro o BNB, em flagrante desrespeito ao tratamento isonômico defendido pelo Comando Nacional dos Bancários/Contraf-CUT.


A assembleia dos funcionários do BASA rejeitou a proposta do Governo, talvez apostando em mais uma reunião de negociação com o DEST, marcada para terça-feira, 25/10, pela Associação dos Empregados do BASA, Sindicato dos Bancários do Maranhão (integrantes da oposição bancária) e a Confederação pelega CONTEC, entidades às quais se juntou a Associação dos Funcionários do BNB (AFBNB).


O Comando Nacional dos Bancários/Contraf-CUT alerta que a alçada de negociação dos acordos do BNB e Basa já saiu do âmbito do DEST. Está agora na esfera do Ministério da Fazenda, ao qual os dois bancos estão hierarquicamente subordinados. E é junto à Fazenda, que o Comando e a Comissão Nacional dos Funcionários do BNB estão atuando na busca de solução para o impasse de greve.


A oposição bancária não pode cair no canto da sereia da pelega CONTEC, gerando falsas expectativas nos trabalhadores. O Comando Nacional dos Bancários conclama à unidade de ação e não só de discurso para o fortalecimento do movimento grevista e o avanço nas negociações.