Greve mostra a força dos empregados da Caixa

45

Os bancários da Caixa no Ceará aprovaram a nova proposta do banco e encerraram a greve em todo o Estado. A decisão aconteceu em assembléia da categoria, na sede do Sindicato dos Bancários do Ceará, na terça-feira, dia 9/10. No mesmo dia, os bancários cearenses da Caixa fizeram uma concentração na Praça do Ferreira e saíram em passeata até a sede do Sindicato, todos vestindo preto em protesto contra a intransigência da direção do banco.


Durante toda a greve o quadro de paralisação em Fortaleza foi de 100% desde o dia 3/10 e com movimento forte e crescente no interior do Estado, chegando ao sétimo dia de greve com quase a totalidade das agências fechadas.

A categoria na assembléia que encerrou a greve comemorou os avanços nas negociações específicas com a direção da Caixa e parabenizou a garra dos representantes dos trabalhadores, através dos seus Sindicatos e Contraf-CUT. O banco chegou a entrar com pedido de dissídio coletivo no Tribunal Superior do Trabalho (TST), mas com o fortalecimento da greve, recuou e apresentou nova proposta.

VEJA TODOS OS DETALHES DA PROPOSTA:


Índice de reajuste – 6% para salários e demais verbas

• PLR

>> R$ 4.100,00 aos empregados não-comissionados

>> R$ 4.362,84 aos empregados comissionados

O pagamento será feito 60% até dez dias após a assinatura do acordo e 40% até março de 2008. Se o banco tiver crescimento do lucro superior a 15% em comparação a 2006, serão acrescidos R$ 600,00 que também serão pagos até março de 2008

• 13ª cesta-alimentação – incorporada ao contrato de trabalho de R$ 252,60;

• Adiantamento de férias – Parcelamento passa de 5 para 10 meses sem juros;

• Plano de Cargos e Salários – Construção de diretrizes e premissas do novo PCS em 30 dias após a assinatura do acordo. Apresentação da proposta de novo PCS até 30 de abril de 2008. Implantação até 1º de julho de 2008;

• Unificação das carreiras – Todos os empregados da carreira administrativa passam a ter um único Plano de Cargos Salários. Além disso, as atuais vantagens pessoais (VP) dos escriturários passam a integrar a tabela do PCS, o que traz mais segurança na carreira funcional do empregado;

• Incorporação – Os R$ 30,00 (correspondentes à campanha de 2004) serão incorporados no Plano de Cargos e Salários, realinhando a curva salarial numa nova tabela. A forma de ascensão será por antigüidade e merecimento e os critérios serão apresentados até 30 de abril de 2008;

• Emprego – Contratação de mais 3 mil empregados até dezembro deste ano e realização de concurso público em março de 2008;

• Taxa de juro – Os bancários da Caixa terão direito à menor taxa de juro de consignação nominal;

• Internet – Em até 30 dias após a assinatura do acordo devem ser apresentadas pela Comissão de Funcionários propostas de alterações para facilitar a utilização da internet ;

• Saúde Caixa – Fica garantido aos empregados em efetivo exercício na Caixa e que venham a se aposentar pela Previdência Social o plano de Saúde Caixa;

• Licença Prêmio Apip – Conversão de até 30 dias da licença-prêmio – para aqueles que já têm este direito – mais a Apip (ausência permitida para tratar de interesses particulares) em espécie;

• Bolsas – Ampliação da bolsa de incentivo à graduação para 4.100 vagas;

• Idiomas – Bolsa para cursos de idiomas – inglês, espanhol e japonês – de até R$ 1.200,00 por ano;

• Antecipação do tíquete-refeição – aos contratados até o 15º dia útil do mês;


Auxílio-creche a partir do 1º mês – hoje é a partir do 3º mês;

• Funcef – Empregados atualmente no Plano de Melhoria de Proventos e Pensões (PMPP) poderão aderir ao novo plano de benefícios do fundo de pensão;

• Dias Parados – A Caixa não vai descontar nem compensar os dias parados durante a greve.