Grupo de trabalho vai discutir renovação do acordo de ponto eletrônico

14


Em reunião da mesa permanente de negociações entre a Contraf-CUT e a direção do Banco do Nordeste do Brasil (BNB), realizada dia 21/9, em Fortaleza, ficou acertada a criação de um grupo de trabalho para discutir a renovação do acordo de ponto eletrônico. O prazo para conclusão dos trabalhos será até o final de outubro.


A Comissão Nacional dos Funcionários do BNB (CNFBNB), que assessora a Contraf nas negociações, deve fazer uma sistematização das sugestões que estão sendo enviadas pelo funcionalismo com o objetivo de realizar ajustes no ponto eletrônico e construir um documento para ser discutido com a representação do Banco.


Ainda com relação ao ponto eletrônico, a Contraf e os sindicatos voltaram a cobrar o acesso ao acompanhamento da jornada pela representação das entidades, que está prevista em cláusula do acordo coletivo dos funcionários do Banco. A direção do BNB fez, inicialmente, a entrega de um relatório com informações sobre o ponto e afirmou que deve realizar a entrega desse documento mensalmente à representação do funcionalismo, destacando que as informações do relatório poderão ser ajustadas de acordo com as necessidades apontadas pelas entidades.


CAMPANHA NACIONAL – Dentro das atividades da Campanha Nacional dos Bancários 2017, a Contraf fez a entrega do termo de compromissos já entregue à Fenaban visando garantir os direitos conquistados pelos funcionários do BNB e ainda com o objetivo de proteger o funcionalismo das ameaças constantes na recém aprovada reforma trabalhista. A entidade entregou também um documento contendo as resoluções do 23º Congresso Nacional dos Funcionários do BNB que trazem demandas específicas do funcionalismo do Banco e que devem nortear as discussões da mesa específica neste ano.


AGÊNCIAS EXPLODIDAS – O Banco afirmou que, com relação a agências fechadas em decorrência de ataques seguidos de explosões deve realizar a reforma e reabertura mediante o compromisso de prefeitos em melhorar a segurança pública na região. Os representantes dos funcionários citaram a difícil situação da cidade de Mata Grande (AL) que atualmente está sem nenhuma agência bancária e os habitantes têm de se locomover 60km para ter acesso a serviços bancários.