III Congresso da Fetrafi/NE define plano de lutas e elege nova diretoria

35


Bancários do Nordeste participaram do III Congresso da Federação dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Fetrafi/NE), realizado entre os dias 2 e 4/6, em Fortaleza. Os representantes de Sindicatos e federações aprovados o Plano de Luta da entidade e elegeram a nova diretoria da Fetrafi/NE, sendo reconduzido ao cargo o bancário Carlos Eduardo Bezerra, atual presidente do Sindicato dos Bancários do Ceará. A chapa “Juntos Somos Fortes” é composta por 90 bancários do Nordeste, dos quais 28 são do Ceará.


Segundo o presidente reeleito, o Plano de Luta da Fetrafi/NE é combativo e integrador. “Precisamos agora parar de discutir o passado e focar no desenvolvimento da nossa categoria. Não dá para aceitar que uma agenda neoliberal, sem apoio popular, seja colocada em processo de discussão. Vamos lutar para garantir que o Diretas Já não seja apenas para eleger um novo presidente e, sim, para termos um congresso que escute o povo brasileiro e um judiciário que não desvirtue a democracia brasileira”, disse.


Plano de Lutas da Fetrafi/NE:


• Ampliar o processo de comunicação com todas as instituições – além do site, investir ainda mais nas redes sociais e em Rádio/TV na Web;


• Produção de conteúdo de interesse comum – constituir uma assessoria que irá garantir a integração do conteúdo entre as instituições, com assessoria permanente do DIEESE;


• Promover mais seminários que tenham a ver com cada secretaria;


• Criação de subsedes no Rio Grande do Norte e no Maranhão, de organização dos bancários;


• Criar agendas de contribuição a projetos da classe trabalhadora para desenvolvimento do NE e do país;


• Incentivar os sindicatos da Fetrafi a promoverem mais encontros estaduais;


• Fortalecer o processo de organização e participação de todos os sindicatos da Federação nas Comissões de Negociação, por bancos e por temas de luta;


• Buscar a unificação de pareceres jurídicos entre os sindicatos para ampliar a defesa dos direitos sindicais dos trabalhadores.