Infância recriada

11

Com um trabalho traçado na memória e nas marcas da infância vivida em uma Fortaleza dos anos 1980, o grupo Selo Coletivo inaugurou no dia 19/7, sua primeira exposição exclusiva. As obras ficarão na galeria Antônio Bandeira até o dia 19/8, trazendo painéis inéditos e registros de intervenções feitas pelo grupo como parte do projeto “Fortaleza, a Cidade da Intervenção Visual”.


Em atividade desde 2009, o Selo Coletivo utiliza técnicas de lambe-lambe, estêncil e grafite. O trabalho de pesquisa e intervenções foi realizado em 2011, sob idealização da artista plástica Nathália C. Forte, que é também curadora da exposição. O projeto foi contemplado na edição 2010 do Edital das Artes da Secretaria da Cultura de Fortaleza (Secultfor).


Os traços das artistas plásticas Bruna Beserra, Ceci Shiki, Juliana Chagas e Tereza Dequinta já são conhecidos em intervenções nos muros e prédios da cidade. Dentro da galeria formal, elas experimentaram um novo processo criativo, que contou com visitas aos lugares que marcaram a infância e rodas de conversa para mostrar fotografias e objetos de valor afetivo.

Mais informações:
Exposição Selo Coletivo
Galeria Antônio Bandeira

(Rua Conde D´Eu, 560, Centro)

Gratuito

Em cartaz até 19 de agosto

Contato: (85) 3105 1358