Informação descontextualizada sobre suspensão da Cassi visa pressionar

29


Começou a circular um post no WhatsApp e Facebook informando, de forma descontextualizada, a suspensão dos planos Cassi Associados e Cassi Funcionário pela ANS (Agência Nacional de Saúde) devido a não adequação do plano de saúde às resoluções da CGPAR. O texto, entretanto, não informa que a suspensão aplica-se apenas para a comercialização de novos planos, algo que a Cassi nunca fez.


O Sindicato informa que o post divulgado de forma descontextualizada, induz o leitor a acreditar que os planos não podem mais funcionar, o que de forma alguma é verdade. Esse tipo de suspensão sempre ocorreu e só afeta a venda de novos planos, o que não afeta em nada a Cassi, já que a caixa de assistência não é um plano comercial. Alerta que os planos continuam funcionando normalmente.


O Sindicato cobra que o banco respeite os associados e volte ao rito negocial com a entidades representativas dos funcionários do BB e não se omita, ou até estimule esse terrorismo nas redes sociais. Mesmo que um dos atuais diretores eleitos esteja mais comprometido com os interesses do banco do que com os associados que o elegeram, as entidades do movimento sindical, para defender os trabalhadores, não vão permitir que a proposta do Banco, que só prejudica os associados, seja acatada por meio de estratégia que gera pânico, totalmente sem propósito.


“A desinformação provocada pela postagem nas redes sociais só gera pânico entre os associados da Cassi e corrobora com os interesses do BB, cuja proposta retira direitos e onera os associados da caixa de assistência, visando pressionar uma tomada de decisão sob pressão, por parte dos associados sobre a proposta do Banco”
Valdir Maciel, diretor do SEEB/CE, da AABB e membro do Conselho de Usuários da Cassi