Itaú e Bradesco ultrapassam lucro anual do ano passado

44

Um dia depois do Bradesco bater recorde de lucratividade de R$ 5,817 bilhões, no dia 5/11, foi a vez do Itaú surpreender o País.


O lucro líquido consolidado do Itaú nos nove meses deste ano divulgado no dia 6/11, chegou a R$6,444 bilhões. É 112,7 % maior que o registrado um ano antes, quando chegou a R$ 3,029 bilhões. É também o maior lucro registrado neste período por um banco brasileiro de capital aberto nos últimos 20 anos, segundo cálculos da consultoria Economática. O maior lucro anual pertencia ao Banco do Brasil, que em 2006 somou, de janeiro a dezembro, R$ 6,224 bilhões, com valor ajustado pelo IPCA até setembro.


No terceiro trimestre, o lucro do Itaú alcançou R$ 2,428 bilhões, contra R$ 2,115 bilhões no trimestre anterior. Com o lucro anunciado, a distância em relação ao Bradesco foi ampliada: nos primeiros seis meses, Itaú e Bradesco informaram ter lucrado R$ 4,016 bilhões e R$ 4,007 bilhões respectivamente. O Bradesco informou ter obtido um lucro de R$ 5,817 bilhões nos nove primeiros meses deste ano (no terceiro trimestre, o lucro do Bradesco foi de R$ 1,850 bilhão).


O patrimônio líquido consolidado de R$ 28,003 bilhões evoluiu 29,1% sobre setembro de 2006 e o patrimônio líquido de referência, para efeito de cálculo dos limites operacionais, atingiu R$ 36,217 bilhões.


No resultado do terceiro trimestre do Itaú, a grande surpresa foi a expansão da concessão da carteira de crédito do banco no País, o que elevou a projeção de crescimento para o ano. Depois de crescer 26,9% no acumulado de 2007 até setembro, a instituição prevê agora alta de 25% a 30% para carteira de crédito, frente a estimativa anterior de 20% e 25%.


O aumento se deve às condições de mercado, maior demanda, houve um crescimento da economia acentuado, um crescimento de renda e um nível menor de inadimplência, foram fatores bastante favoráveis.