Itaú Unibanco assina acordo coletivo do plano de saúde com a Contraf-CUT

40

Em reunião realizada em São Paulo na última quarta-feira, dia 24/2, foi assinado o acordo coletivo entre o Itaú Unibanco e a Contraf-CUT para a unificação do plano de saúde dos bancários dos dois bancos. O acordo tem validade de um ano. Também foram debatidos os reflexos da fusão dos bancos para os trabalhadores. Na reunião estiveram presentes representantes da Contraf-CUT e da Comissão de Organização dos Empregados (COE Itaú Unibanco).


O Comitê de Acompanhamento do Plano de Saúde também deve começar suas atividades em março, avaliando como está o plano nos diversos sindicatos. A Contraf-CUT deve produzir um material específico sobre o tema Saúde e Condições de Trabalho também neste mês.

FUSÃO – A fusão entre Itaú e Unibanco em 2008 vem trazendo muitas incertezas para os bancários. A principal preocupação é a manutenção dos empregos. Em uma análise do balanço do banco realizada pela Contraf-CUT, foi constatado o fechamento de 7.176 postos de trabalhos em 2009. Após a fusão, o banco tinha 108.816 trabalhadores em dezembro de 2008 e um ano depois reduziu para 101.640.


Segundo o diretor do SEEB/CE, Ribamar Pacheco, após a fusão, os trabalhadores vêm enfrentando forte pressão e péssimas condições de trabalho com o número reduzido de funcionários, além das metas abusivas.

REIVINDICAÇÕES


Além de debater questões sobre a unificação do plano de saúde, os representantes dos trabalhadores aproveitaram a reunião para entregar aos representantes do Banco os seis principais pontos de reivindicações dos bancários para 2010. A COE Itaú Unibanco apresentará nos próximos dias um calendário de negociações.


Os pontos de reivindicações são os seguintes:

• Saúde e Condições de Trabalho

• Plano de Cargos e Salários (PCS)

• Participação Complementar nos Resultados (PCR)

• Auxílio-educação

• Garantia de Emprego

• Igualdade de Oportunidades