Jornada de Luta dos bancários do ABN e Santander marcam defesa dos empregos

51

Cerca de 50 dirigentes sindicais do ABN/Real e do Santander participaram da Jornada de Luta pela garantia do emprego e por esclarecimentos sobre a venda do ABN para o Santander. A mobilização, que começou no dia 25/9 e terminou no dia 28/9, aconteceu em Brasília e teve por objetivo garantir o apoio de autoridades dos três poderes nessa luta. O ponto máximo da Jornada aconteceu dia 26/9. Os trabalhadores realizaram uma grande manifestação em frente ao Congresso Nacional. No mesmo dia, os bancários entregaram ao deputado federal Maurício Hands (PT-PE) um dossiê denunciando a fusão do ABN com o Santander.


Outro momento marcante foi a aprovação por unanimidade na Comissão de Defesa do Consumidor da Câmara de uma audiência para discutir a venda do ABN/Real e a situação dos trabalhadores da empresa no Brasil. A sessão foi requerida pelo deputado federal Chico Lopes (PCdoB-CE) e está marcada para o dia 2/10.


No mesmo dia, o senador Inácio Arruda (PCdoB-CE) fez um requerimento na Comissão de Assuntos Sociais do Senado, ainda sem data. Já o senador Eduardo Suplicy (PT-SP) fez um requerimento solicitando esclarecimentos sobre as ações do CADE e da Secretaria de Direito Econômico diante dessas transações. Ele solicitou ainda audiência na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado.


No dia 27/9 foi realizada uma audiência pública pela Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público da Câmara Federal, convocada pelo deputado Daniel Almeida (PCdoB-BA). Foi criada uma subcomissão, dentro da Comissão de Trabalho, para aprofundar os debates sobre a regulamentação do artigo 192 da Constituição, que estabelece regras para o sistema financeiro.


Já o deputado federal Ricardo Berzoini (PT-SP) propôs a criação de um grande movimento para pressionar o Banco Central a buscar medidas de proteção ao emprego no caso da fusão e discutir a concentração no sistema financeiro.


Representantes dos bancos também estavam em Brasília para esvaziar os debates nas Comissões, através de seus lobistas Segundo o diretor do SEEB/CE, Eugênio Silva, “o objetivo maior das audiências foi pressionar os bancos para garantir o emprego dos funcionários do ABN e do Santander, assim como já foi anunciada a garantia dos seus empregos na Europa”.