Lampião: herói ou bandido?

18

A exposição “Cangaceiros” busca mostrar como era vida no cangaço do homem que exerce fascínio e curiosidade até hoje. A exposição terá a mostra de 100 fotografias, que estampam o livro da historiadora Élise Jasmin, além de objetos pessoais de Lampião. Os visitantes poderão ver imagens do bando de Lampião, que retratam como era o dia a dia dos cangaceiros, além de ver uma série de imagens das mulheres que compunham o bando.


A exposição traz, por exemplo, as primeiras imagens do grupo em 1926, quando Lampião se dirigiu para Juazeiro do Norte para receber a patente de Capitão do Padre Cícero, e os subgrupos nos quais o bando estava dividido, a exemplo do comandado por Corisco. Haverá ainda a exibição do vídeo realizado pelo mascate libanês Benjamin Abrahão, que filmou Lampião e seu bando, transformando-se em seu fotógrafo e cineasta oficial. A cada sábado de maio, será apresentado um filme sobre o cangaço. Nos sábados de junho, acontece uma feira mix com artesanatos, comidas típicas e danças. Os direitos das imagens pertencem ao ICCA e à Sociedade do Cangaço.


Com curadoria de Lidia Sarmiento, a exposição fica em cartaz até 30 de julho, no Parque del Sol, na rua Joãozito Arruda, s/n, Cidade dos Funcionários. Horário de visitação: terça a sexta das 9h às 19h e sábados e domingos das 14h às 19h.