Leveza e introspecção no palco

30

Nos dias 28, 29 e 30/6, estará em cartaz, no Teatro Antonieta Noronha, a peça “Quando as rosas amarelas se tornam marrons”, de autoria do dramaturgo Walden Luiz. O projeto da peça foi elaborado por Mazé Figueiredo, funcionária do Banco do Nordeste, e aprovado no edital do Centro Cultural do BNB (CCBNB). O espetáculo fala sobre a vivência de dois atores veteranos que, por longos anos, compartilharam os palcos e o amor, numa convivência respeitosa, afetiva e com grande admiração. A trama se desenrola numa atmosfera de ensaio e na expectativa de transformação.


Como conta a sinopse da peça: “com o surgimento do novo que repete a trilha dos mais experientes ao ritmo de uma roda gigante que sempre faz uma nova viagem, levando outros passageiros por um mesmo caminho e uma relação impar. Tudo igual, mas, tudo diferente, diante do velho e do novo, que, apesar do tom nostálgico acena com a esperança da continuidade, numa atmosfera de mistério e descobertas”. Os desdobramentos da peça são leves e levam o espectador à introspecção, aproximando-os intimamente aos personagens.

Serviço:
Espetáculo “Quando as rosas amarelas se tornam marrons”


Em cartaz nos dias 28, 29 e 30/6, no Teatro Antonieta Noronha, às 19h30

Entrada gratuita

Endereço: Rua Pereira Filgueiras, nº 4

Elenco: Walden Luiz, Mazé Figueiredo, Zerivaldo Beserra, Lorenna Aletéia