Lucro cresce 15,3% e o pagamento da PLR será no dia 28/2

44

O Banco do Brasil apresentou lucro líquido de R$ 11,703 bilhões em 2010, com alta de 15,3% em relação aos R$ 10,148 bilhões apurados um ano antes. O lucro anual correspondeu a R$ 10,664 bilhões, excedendo os R$ 8,506 bilhões de 2009. O lucro foi o maior da história entre os bancos brasileiros, segundo dados da consultoria Economática. O segundo colocado continua sendo também do Banco do Brasil, que registrou lucro de R$ 10,148 bilhões em 2009. Em terceiro, vem o resultado do Itaú Unibanco, com R$ 10,067 bilhões, também em 2009, seguido pelo lucro do Bradesco de 2010, de R$ 10,022 bilhões.


Com a divulgação dos números, o BB anunciou que pagará a PLR aos funcionários no dia 28/2. Será depositado tanto o módulo Fenaban quanto o módulo bônus. Os cálculos para o crédito serão feitos a partir do lucro líquido do segundo semestre (cerca de R$ 6,6 bi), uma vez que a PLR no BB é semestral.

IMPORTÂNCIA DE QUEM CONSTRUIU ESSE LUCRO – O presidente do Sindicato dos Bancários do Ceará e funcionário do BB, Carlos Eduardo Bezerra, ressalta que a importância da participação do funcionalismo nesse lucro histórico deve ser sempre lembrada, que foi quem construiu esse resultado. Segundo ele, a folha do BB chegou a R$12,24 bi, uma alta de 19,1%, fruto do aumento do número de funcionários e das conquistas da campanha nacional de 2010. Entretanto, o valor arrecadado com as tarifas do banco aumentou para R$ 15, 8 bi. “Portanto, só com a renda das tarifas, o Banco do Brasil paga todo o funcionalismo e ainda sobra R$ 3 bi”, avalia.


Carlos Eduardo destaca ainda o aumento das demandas trabalhistas e judiciais, que foi da ordem de 149,7%. “E se depender de nós, isso vai continuar aumentando, porque o BB não tem respeitado as jornadas de trabalho legais e nem negociado soluções para a questão das 7ª e 8ª horas”, disse.


O presidente do Sindicato avalia ainda que o banco precisa rever o Programa BB 2.0, que exclui a grande população de dentro das agências. “O BB tem que melhorar o resultado com aumento do crédito e atendimento à população e não somente melhorar a Previ. É preciso que o banco reveja esse programa e busque aumentar o crédito e reduza cada vez mais o spread bancário. Esse é o desafio que foi assumido para esse novo governo e para a direção do banco”, conclui ele.