Lugar de trabalhador é defendendo seus direitos

7


Os trabalhadores cearenses mostraram mais uma vez a sua disposição de luta e resistência na manhã da terça-feira, dia 10/5, véspera da votação no Senado que decretou o afastamento da presidente Dilma Rousseff. Organizados em várias regiões de Fortaleza, os trabalhadores realizaram paralisações no Centro, Av. José Bastos, Av. Pontes Vieira com Av. Desembargador Moreira, além do fechamento da BR 116, na altura do município de Chorozinho, segundo informou a CUT Ceará. As manifestações fizeram parte de um Dia Nacional de Luta contra o Golpe e em Defesa dos Direitos dos Trabalhadores, organizado pelas Frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo. O Centro de Fortaleza parou por toda a manhã e a movimentação contou com ampla adesão dos trabalhadores do Ceará de diversas categorias e segmentos sociais.


“Os principais responsáveis por esse golpe querem mesmo é mexer nos direitos dos trabalhadores, impor a todos nós a redução de nossos direitos, rasgando a CLT, criando a terceirização sem limites, sem justiça social, sem desenvolvimento, sem distribuição de renda. E não vamos permitir esse tipo de retrocesso”, afirmou o presidente do Sindicato dos Bancários do Ceará, Carlos Eduardo Bezerra.