Lula promete mandar Convenções da OIT ao Congresso Nacional

65

O presidente Lula recebeu os representantes dos trabalhadores na última quarta-feira, dia 5/12, e prometeu encaminhar para o Congresso Nacional a ratificação das Convenções 151 e 158 da Organização Internacional do Trabalho (OIT). Lula também determinou a participação de trabalhadores, eleitos pelos próprios empregados, nos conselhos de administração das estatais. Esses foram os primeiros resultados da 4ª Marcha Nacional da Classe Trabalhadora, que reuniu cerca de 40 mil pessoas em Brasília. Depois de um dia inteiro de manifestações, o presidente Lula recebeu uma comissão dos trabalhadores e debateu as reivindicações da Marcha.


“A ratificação da Convenção 158 é de extrema importância para a categoria bancária, pois proíbe que as empresas lucrativas dispensem os trabalhadores sem motivo. Há muito tempo lutamos para que o Brasil cumpra a 158 e este é o momento em que estamos mais próximos de concretizar nosso objetivo”, destaca Vagner Freitas, presidente da Contraf-CUT.


Já a Convenção 151 da OIT aplica-se a todas as pessoas empregadas pelas autoridades públicas (nos níveis municipal, estadual e federal) e dá garantias à organização que tenha por fim promover e defender os interesses desses trabalhadores.

Redução da jornada – Durante a 4ª Marcha, o presidente da Câmara dos Deputados, Arlindo Chinaglia (PT/SP), recebeu os trabalhadores e afirmou que a Casa vai retomar os debates sobre a redução da jornada de trabalho de 44 para 40 horas semanais sem a redução dos salários. Chinaglia lembrou que as reivindicações devem ser levadas aos líderes dos partidos que compõem o parlamento, que precisam apoiar sua inclusão na pauta. A redução da jornada é um dos eixos da Marcha. Segundo o Dieese, a medida pode gerar dois milhões de empregos no País, com aumento de custos de 2% para as empresas. Entre as outras reivindicações da Marcha está a geração de mais e melhores empregos e o fortalecimento da seguridade social e das políticas públicas.