Luta por mais segurança bancária continuou em 2015

6


Apesar da redução dos ataques a bancos nos dois últimos anos, principalmente devido a implantação do Estatuto de Segurança Bancária em Fortaleza, o Sindicato dos Bancários do Ceará não arrefeceu na sua luta por mais segurança nas agências. No Interior ainda é um grande o desafio  a segurança de bancários e clientes. Em Fortaleza, onde há o Estatuto, foram registradas nove ações em 2015 e no Interior foram contabilizadas 58; totalizando 67 ações no ano.


O Sindicato intensificou ações junto ao governo do Estado, cobrando mais investimentos em inteligência e segurança pública. Em reunião com o governador Camilo Santana (PT/CE), no dia 4/7, foi entregue um ofício cobrando a extensão do Estatuto de Segurança para todo o Estado e a inclusão do tema no Pacto Por Um Ceará Pacífico.


Violência em números – Em 2015, a estatística do Sindicato contabilizou 67 ataques a bancos ou a cidadãos, sendo 17 assaltos, 21 arrombamentos, quatro ataques a carros fortes, três tentativas de assaltos, 16 tentativas de arrombamentos e seis saidinhas/chegadinhas bancárias, contra 84 ataques registrados em 2014. O banco o mais atacado em 2015 foi o Banco do Brasil (28 ataques), em segundo Bradesco (25 ataques) e em terceiro Caixa (sete ataques).



Caucaia aprova Estatuto de Segurança


No dia 26/11, a Câmara de Vereadores de Caucaia aprovou o Estatuto de Segurança Bancária (Lei 101/2015), cuja proposta já havia sido apresentada pelo Sindicato dos Bancários do Ceará àquela Casa, em junho de 2013. Mas só agora o projeto saiu do papel, após o brutal assassinato de um cliente dentro do Bradesco. No dia seguinte ao crime, o SEEB/CE paralisou a agência em protesto pela insegurança e mobilizou os vereadores pela retomada do projeto do Estatuto. Vitória da luta do Sindicato!