Mais uma unidade do BB no Interior é alvo de assalto

17

As agências do Banco do Brasil no interior do Ceará têm figurado como um dos alvos preferidos dos assaltantes de banco. Dessa vez, as vítimas estavam na unidade do município de Orós (a 354 km de Fortaleza).


A ação foi ousada e causou pânico aos moradores da cidade e funcionários do banco que estavam no local, no último dia 5/6. Por volta das 10 horas, oito assaltantes – encapuzados e fortemente armados – invadiram a agência e roubaram dinheiro do cofre, tesouraria, caixas e das máquinas de autoatendimento. Por cerca de 15 minutos os bandidos efetuaram disparos dentro do banco, na fachada e no meio da rua. Houve corre-corre, alguns clientes desmaiaram e outros, que estavam na parte interna da unidade, tiveram que ficar deitados no chão. Parte do grupo ficou nas imediações, atirando para o alto, causando medo e desespero aos habitantes da cidade. O banco não informou o valor roubado.


Como se não bastasse todo esse cenário de filme hollywoodiano, durante a fuga, os assaltantes levaram dois funcionários como reféns, mas logo após a saída da cidade, ambos foram libertados.


Somente este ano, oito unidades do Banco do Brasil localizadas no interior do Estado foram assaltadas e, geralmente, os assaltantes costumam cometer muita violência nas ações.


A presença do Sindicato dos Bancários do Ceará à agência do BB em Orós foi imediata. Após o assalto, os diretores Bosco Mota e Carlos Rogério estiveram conversando com os funcionários e vigilantes orientando quanto aos procedimentos da emissão da CAT. Segundo Bosco Mota, o medo toma conta dos bancários das agências do Interior, pois a falta de segurança é sentida visivelmente. Mesmo algumas horas após o assalto, o clima era de insegurança, pela falta de presença policial.

AUDIÊNCIA PÚBLICA – A insegurança bancária foi tema de audiência pública na Assembleia Legislativa do Ceará, solicitada pelo Sindicato dos Bancários, no dia 23/4, com a presença de autoridades estaduais e parlamentares. O debate atendeu a solicitação do líder do Governo na AL, deputado Nelson Martins (PT).


De acordo com o diretor do Sindicato, Carlos Eduardo, é preciso que sejam tomadas algumas medidas, principalmente, pelos banqueiros, tendo em vista que a segurança bancária lhes diz respeito diretamente, como a melhoria na vigilância armada (recentemente houve redução do número de vigilantes), melhoria nas câmaras internas e colocação de portas com trava eletrônica antes do autoatendimento. “Do poder público reivindicamos a criação de uma delegacia especializada em assaltos a bancos e sequestros específicos na área bancária”, completou.