Mês de abril já registra oito ataques a bancos no Estado

10

Arrombar caixa eletrônico já está virando rotina. Somente na primeira semana de abril já foram cinco arrombamentos, duas saidinhas e até um ataque a um banco social. Com essas oito ocorrências, o número de ataques a bancos em 2012 subiu para 36 em pouco mais de três meses, quando em todo o ano de 2011 foram 49 ataques.


A Polícia Militar conseguiu impedir uma tentativa de ataque a um caixa eletrônico da agência Itaú da Av. Dom Luís, no início da tarde de domingo (1º). Segundo informações da Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops), uma viatura suspeitou de alguns homens que estavam na porta da agência. Quando o carro da Polícia se aproximou, os suspeitos fugiram, mas no local, a Polícia encontrou uma bolsa com ferramentas usadas para arrombar caixas eletrônicos. O material – maçarico, luvas e pé de cabra – foi levado para o 2ª Distrito Policial (DP), no Meireles. Ainda de acordo com a Polícia, os criminosos fugiram sem levar nada.


Já em Jijoca de Jericoacoara (295 km de Fortaleza), uma quadrilha tentou assaltar a agência do Banco do Brasil. Os assaltantes entraram na unidade e arrombaram um dos caixas eletrônicos, mas, segundo o destacamento policial do município, não conseguiram ter acesso ao dinheiro.


Na quarta-feira, 4/4, um caixa eletrônico foi arrombado em Limoeiro do Norte (196 km de Fortaleza), durante a madrugada. De acordo com o Comando de Policiamento do Interior (CPI), o caixa fica instalado dentro de um mercado público, onde o vigilante do estabelecimento foi feito refém. Segundo depoimento do vigilante à Polícia, os suspeitos chegaram ao local por volta de 00h30, renderam o vigilante e o trancaram em uma sala. Os assaltantes usaram um maçarico para abrir o caixa eletrônico e retirar o dinheiro, deixando o local apenas depois das 3h. Ainda conforme o CPI, foi o vigilante quem acionou a Polícia quando conseguiu se soltar, ainda de madrugada.


Mais dois ataques foram registrados no dia 4/4 à noite, em Fortaleza. O primeiro ocorreu por volta de 18 horas, quando cinco criminosos, armados com pistolas, invadiram a sede da Superintendência Regional do Ministério do Trabalho (SRT), em pleno Centro da Capital, e mantiveram 15 pessoas como reféns durante quase duas horas e meia. O segundo caso aconteceu logo em seguida, por volta das 20h30, quando a sede da Secretaria Executiva Regional I (SER I), localizada na Avenida Bezerra de Menezes, no bairro Otávio Bonfim, foi invadida por bandidos também portando armas de grosso calibre. Nas duas ações criminosas, os ladrões conseguiram fugir antes da chegada da Polícia, apesar de várias patrulhas da PM terem sido mobilizadas pela Ciops.

Saidinhas – Dois clientes foram assaltados também no dia 4/4, quando realizavam operações bancárias em Fortaleza. Ao todo, os bandidos levaram R$ 20 mil das vítimas. Segundo a Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops), um cliente que havia sacado R$ 10 mil da agência do Bicbanco, no bairro Aldeota, foi assaltado no Papicu, por volta das 14h.


Pela manhã, no Centro de Fortaleza, uma funcionária da loja Casas Freitas foi assaltada quando se dirigia à agência do Bradesco, na rua Major Facundo, no Centro. Ela pretendia efetuar um depósito para a loja no valor de R$ 10 mil.

Banco Palmas – O Banco Palmas, no Conjunto Palmeiras, em Fortaleza, também foi alvo de assalto na quarta-feira, 4/4. O coordenador do banco, Joaquim de Melo Neto, informou que quatro homens se infiltraram no local como se fossem clientes e anunciaram o assalto. Ainda de acordo com Joaquim, o vigilante de uma empresa terceirizada foi atingido com coronhadas e desmaiou. Os homens fugiram em um carro, levando cerca de R$ 10 mil, arrecadados de pagamentos de boletos bancários e contas. Os assaltantes roubaram ainda um colete à prova de balas e a arma do vigia.