Mesa temática define II Censo da Diversidade na categoria bancária

19


Na retomada da mesa temática de Igualdade de Oportunidades em 2014, no dia 18/2, a Contraf-CUT, federações e sindicatos definiram com a Fenaban os últimos encaminhamentos para a realização do II Censo da Diversidade, que será aplicado de 17 de março até 25 de abril em todo o País. Também foram discutidas as reivindicações dos trabalhadores com deficiência e propostas para a promoção da igualdade racial no sistema financeiro.


O calendário das mesas temáticas para o ano de 2014 está pré-agendado. Nesses encontros, a Contraf-CUT fará o acompanhamento do II Censo até a divulgação dos resultados, além de averiguar se os bancos estão efetivamente assegurando condições igualitárias na contratação e na ascensão laboral de todos os trabalhadores, independente de sexo, gênero, raça/cor, etnia, se LGBT ou pessoas com deficiência.


Conquista da Campanha Nacional 2012 – O II Censo foi uma conquista do processo de mobilização e negociação da Campanha Nacional dos Bancários 2012. O Comando Nacional, coordenado pela Contraf-CUT, arrancou o compromisso da Fenaban, com planejamento em 2013 e realização em 2014, conforme estabelece a cláusula 47ª da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT).


O universo de participantes será de cerca de 486 mil bancários, que corresponde a 98% dos funcionários de 19 bancos.  A Contraf-CUT também propôs a inclusão de uma pergunta relacionada ao Plano de Cargos e Carreiras. Todos os bancários, inclusive os licenciados por motivos de saúde, maternidade e mandato sindical que estão na base de cadastro da RAIS, poderão responder as perguntas do II Censo.


Inclusão da população LGBT e a luta pela igualdade – A inclusão de uma questão sobre a população LGBT no II Censo abre inúmeras possibilidades de diálogo, com vistas a romper com as barreiras da indiferença, do silêncio e da dominação simbólica que vem cercada de piadinhas, brincadeiras, apelidos, insinuações e expressões de insulto que perpetuam a homofobia.


Fenaban desrespeita trabalhadores com deficiência – Na reunião, a Contraf-CUT apresentou à Fenaban a demanda do abono de ausência para a manutenção de órtese e próteses, a exemplo do que já ocorria no Banco do Brasil e no Santander. Na Campanha Nacional 2013, o BB garantiu esse direito aos trabalhadores com deficiência. No entanto, a Fenaban negou o direito para todos os bancários, dizendo que depois de consulta aos RHs dos bancos não viu a necessidade de garantir esse direito aos trabalhadores com deficiência.


Inclusão da população negra – A Contraf-CUT ainda propôs a realização de um seminário nacional para tratar e aprofundar o debate sobre a inclusão da população negra no setor bancário, mas a Fenaban não acatou a proposta. Os bancos disseram que a reivindicação deveria ser remetida para a Campanha Nacional 2014.


===========

Há completa falta de prioridade da Fenaban com os trabalhadores com deficiência, falta uma política de respeito às diferenças e diversidades, o que é lamentável. Continuaremos lutando para quebrar essa intransigência dos bancos e valorizar as diferenças no cotidiano do trabalho”
Carlos Eduardo Bezerra, presidente do Sindicato dos Bancários do Ceará