Mobilização adia votação do PLS 555 pela terceira vez

13


A mobilização dos representantes das Centrais Sindicais, federações e sindicatos de várias categorias, contra o Projeto de Lei do Senado (PLS) 555, que coloca em risco as empresas públicas, surtiu efeito. Com a pressão, a votação no Senado foi adiada pela terceira vez e agendada para esta semana. Foram mantidas conversas com os parlamentares esclarecendo sobre os perigos do projeto e pedindo apoio contra sua aprovação.


Alternativa – Há um projeto alternativo ao PLS 555, pronto para ser apresentado de autoria do senador Roberto Requião (PMDB). Ele considera o descontentamento e as recomendações do movimento sindical, Ministério Público e da direção de algumas empresas, em defesa das estatais. Esse projeto contempla a discordância da exigência de que as estatais se tornem sociedades anônimas ou de que sindicalistas e/ou filiados a partidos políticos integrem os conselhos de administração destas empresas.


Bancários na luta – Os bancários se unem às demais categorias na mobilização contra a privatização das empresas públicas, preconizado pelo PLS 555. Uma grande manifestação no dia 3/2, em Fortaleza, reuniu bancários, petroleiros, portuários, servidores estaduais, com apoio das centrais CUT e CTB, que foram às ruas para protestar contra o PLS 555, em defesa das empresas públicas.


“O adiamento mais uma vez da votação do PLS 55 no Senado foi mais um ‘round’ vencido, mas a batalha prossegue e vamos continuar firmes na luta”
Carlos Eduardo Bezerra, presidente do Sindicato dos Bancários do Ceará e Fetrafi/NE