Mobilização dos bancários é feita com humor nas agências da Capital

18


Ao melhor estilo do humor cearense, o Sindicato dos Bancários do Ceará está mobilizando a categoria com o grupo de teatro Trupe Tramas apresentando a peça “Jegue tupiniquim arregaça touro europeu em duelo na caatinga”, durante visitas às agências bancárias, mostrando a disposição de luta e de resistência da categoria. A peça é baseada em cordel de autoria do diretor do Sindicato, Tomaz de Aquino e, de forma bem humorada, simboliza a resistência dos bancários frente aos banqueiros.


Além do grupo teatral, os diretores do Sindicato apresentaram nas unidades bancárias as principais reivindicações da Campanha Nacional 2014, mostrando a importância da participação e engajamento dos bancários. A mobilização aconteceu nas agências do Centro, tais como, Banco do Brasil, BNB, Bradesco, Caixa Econômica Federal, HSBC, Santander, Itaú e no Centro Administrativo do BNB, no Passaré.


Nos próximos dias, a mobilização para Campanha Nacional 2014 se estenderá à Aldeota, Bezerra de Menezes, Montese e em seguida à Região Metropolitana, como Maracanaú e Caucaia.


O Sindicato dos Bancários do Ceará adotou a política de realizar mobilizações diárias pelas agências de Fortaleza e Região Metropolitana com o objetivo de visitar todas as unidades e mobilizar a categoria para a campanha salarial deste ano. A entidade vai também visitar às principais agências do Interior.


“A peça é uma alegoria: um touro que representa o banqueiro, que explora a população, contra um animal resistente do Nordeste que representa a própria sociedade, que resiste no dia-a-dia a todos os ataques contra a sua cidadania. Portanto, estamos aqui apresentando a nossa campanha salarial, lutando também pelos interesses da população. E se for necessário fazer uma greve, que a sociedade entenda, porque temos nossos interesses específicos, mas também lutamos pelas questões gerais do povo brasileiro”, Tomaz de Aquino, diretor do Sindicato e funcionário do BNB


“Nossa categoria tem capacidade de mobilização e nossa estratégia sempre prioriza a negociação. Entretanto, os bancos pagam pra ver todos os anos se os trabalhadores têm força para se defender. Nesse cabo de guerra, fazemos greve há 10 anos consecutivos com vitórias e novos direitos. Essa estratégia é que nos permitiu avanços econômicos de 38% no piso e quase 20% acima da inflação no reajuste salarial, nesse período, aumento na PLR e muitos novos direitos sociais nos temas de emprego, saúde, segurança e igualdade”, Carlos Eduardo Bezerra, presidente do SEEB/CE e funcionário do BB


“Nosso objetivo é esclarecer a sociedade a respeito da nossa campanha salarial. Queremos dizer à clientela que o Sindicato e os bancários entregaram a sua pauta de reivindicações que poderia ser trabalhada com muita tranquilidade pelos banqueiros. Queremos muito avançar nesse processo sem prejuízo para a população, mas queremos contar com o apoio de todos para que conquistemos um melhor atendimento, redução das tarifas bancárias, enfim, melhorias para a categoria e para toda a sociedade”

Clécio Morse, diretor do Sindicato e funcionário do Santander