Mobilização por garantia de emprego

55

As atividades pela garantia de emprego dos bancários do ABN e do Santander serão a tônica da mobilização dos próximos meses, prazo em que se espera que o espanhol Santander assuma as operações do Real ABN, braço do banco holandês no Brasil.


O Comando promete realizar reuniões nos locais de trabalho para garantir a discussão. Haverá também continuidade das ações em Brasília, iniciadas na Jornada de Lutas, que levaram sindicalistas de todo o País para a capital federal para pressionar parlamentares, membros do governo e toda a sociedade a se posicionarem na defesa dos empregos dos bancários brasileiros.


No dia 25 deste mês, os representantes dos trabalhadores serão recebidos em Brasília, pela presidente do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), Elizabeth Faria. O encontro tem como objetivo discutir a garantia dos empregos dos bancários. Os sindicalistas irão pressionar o Cade para que, ao analisar a fusão do Real e do Santander, leve em consideração a manutenção desses postos de trabalho.


O diretor do Sindicato dos Bancários do Ceará (SEEB/CE) e funcionário do Real Amro, Clécio Morse, irá representar o SEEB/CE. Ele afirma que a audiência no Cade vai buscar o envolvimento dos três poderes na garantia do emprego e minimizar os danos ao consumidor do Sistema Financeiro.


Segundo Clécio, os processos de incorporações pelo Santander foram muito traumáticos para os trabalhadores. “Não podemos, portanto, vacilar. Temos que trabalhar nas mais diversas áreas a fim de garantir o emprego dos trabalhadores”, finalizou.