Mobilizações da CUT para o 1º de Maio ganham força nesta semana

16

Um calendário de atividades foi divulgado pela CUT-CE como preparação ao grande ato do 1º de Maio, na Praça do Ferreira. A pauta de lutas de 2010 tem como tema central a redução da jornada de trabalho para 40 horas. Caminhadas pelo centro de Fortaleza, manifestações em portas de fábrica, debates e palestras. Desde o último dia 20/4 indo até o 1º/5, um calendário de atividades está sendo realizado pela CUT-CE e entidades filiadas em comemoração ao Dia dos Trabalhadores. “Redução da jornada de trabalho, sem redução de salários: 40 horas semanais já!” é o tema central de 2010, que agrega ainda outras reivindicações.


No próximo dia 28/4 (quarta-feira), ocorre o Encontro Estadual de Saúde do Trabalhador, com ato em Memória das vítimas em acidente do trabalho. A atividade começa às 14h, no auditório da CUT-CE. No mesmo dia, às 9h, sindicalistas debatem “Os desafios da CUT para 2010”, no mesmo auditório, com a presença do vice-presidente da CUT Nacional, José Lopes Feijó e do bancário Vagner Freitas, secretário nacional de finanças da CUT.


Estão ainda previstas panfletagens nas fábricas Cione (22/4), no terminal do Siqueira (23/4), fábrica Guararapes (26/4), terminal de Messejana e Empresa Oi Contrax (27/4), no cruzamento das ruas General Sampaio com Liberato Barroso e terminal Antônio Bezerra (28/4), terminal do Papicu (28/4), fábrica Terceira Via (30/4).


No dia 29/4 (quinta-feira), os comerciários de Fortaleza puxam uma manifestação no Centro, com panfletagem e caminhada a partir das 15h. O ato defende a regulamentação da profissão de comerciário, com a aprovação do Projeto de Lei do Senado (PLS) nº 115/07, entre outras reivindicações.


O ponto central da programação da CUT/CE será o grande ato político do 1º de Maio em homenagem aos trabalhadores e trabalhadoras na Praça do Ferreira. O evento contará com apresentações culturais diversas, como a dupla de músicos Ítalo e Reno.

Nesse 1º de maio, a CUT-CE e entidades filiadas estão em luta:


• Por desenvolvimento com distribuição de renda e valorização do trabalho;


• Pela redução da jornada de trabalho, sem redução de salários, em 40 horas semanais;


• Por Campanha Salarial: em defesa dos Servidores Públicos


• Pelo cumprimento da Lei do Piso do Magistério;


• Pela Reforma Urbana;


• No combate à precarização do trabalho –Terceirização e informalidade;


• Dizendo não à violência contra a mulher!


• Pela liberação imediata do Programa Garantia Safra e implementação de políticas contra a estiagem no Ceará.