Morte em saidinha bancária e ataques a bancos em Fortaleza e no Interior

32

  

Em menos de 48 horas, assaltantes mataram um policial militar em Fortaleza e atacaram três agências bancárias no interior do Ceará e um posto na Capital.


O policial militar Marcos Aurélio Araújo Braga, 36 anos, foi morto a tiros em uma “saidinha bancária” na manhã da última quarta-feira, 30/11, na avenida Pontes Vieira, em Fortaleza. De acordo com informações do Centro Integrado de Operações de Segurança (Ciops), um cliente foi abordado por assaltantes e o policial, que estava de folga, reagiu à ação. Um dos assaltantes atirou contra o policial, que morreu no local.


Já durante a madrugada do dia 1º/12, uma quadrilha invadiu a Secretaria Executiva Regional VI (SER VI) e arrombou um caixa eletrônico do Banco do Brasil, no bairro Messejana, em Fortaleza. A ação do bando ocorreu por volta de 2h e dois guardas municipais foram feitos de reféns, segundo o Comando de Policiamento da Capital. O bando, de aproximadamente seis homens, conseguiu levar todo o dinheiro que estava no caixa. O grupo usou um maçarico para abrir o caixa eletrônico. Ninguém saiu ferido.

Interior – Duas ações contra agências bancárias foram registradas também na quarta-feira (30/11), no interior do Ceará. Às 2h30, uma quadrilha estourou um caixa eletrônico de uma agência do Bradesco em Choró, região Centro do Estado, mas foram surpreendidos pela Polícia.


A ação do bando teve início por volta das 2h30. Cerca de quatro homens armados invadiram a cidade e usaram explosivos para arrombar a agência, segundo o CPI. Ao ouvirem as explosões, policiais do Destacamento Policial Militar foram até o local e conseguiram impedir a ação da quadrilha. Houve troca de tiros, mas ninguém saiu ferido, segundo informações da Polícia.


Menos de 6 horas depois, às 8 horas, um bando fortemente armado invadiu uma agência do Banco do Brasil, em Palhano (152 km de Fortaleza), na região do Jaguaribe, explodiu um caixa eletrônico e fugiu levando dois reféns – o gerente da agência e um cabo da Polícia Militar, liberados logo depois. Em ambos os casos, os bandidos não conseguiram efetuar o roubo.


Os diretores do Sindicato Carlos Henrique Colares, Pedro Moreira e Aílson Duarte estiveram em Palhano (fotos acima) e constataram uma situação de total abandono da segurança pública. “Houve troca de tiros com a Polícia colocando a vida dos bancários e dos moradores em perigo, e ainda foi usado armamento de grosso calibre para intimidar os policiais da cidade. E o pior é que essa onda de assaltos tende a aumentar, com o fluxo de dinheiro do 13º salário e a grande movimentação do comércio”, avalia o diretor Carlos Henrique Colares. Ele ressaltou que o SEEB/CE dará total apoio aos bancários vítimas dos assaltos.


Já no dia 1º/12, assaltantes explodiram um caixa eletrônico do Bradesco próximo ao Porto do Pecém, município de São Gonçalo do Amarante, segundo informações da Polícia. A ação dos assaltantes ocorreu por volta de 3h, mas só no início da manhã a Polícia tomou conhecimento do fato. Ainda não há informações sobre a quantia roubada.


O Sindicato dos Bancários do Ceará cobra do Estado mais responsabilidade, com ações efetivas para prevenir esse tipo de crime, que vem aterrorizando cada dia mais os bancários cearenses. “É preciso um novo plano de segurança com estratégias concretas para coibir ações como essas que se repetiram na última semana. Cobramos também mais investimentos dos bancos em segurança, pois lucros eles têm para investir pelo menos um pouco mais na proteção da vida humana”, concluiu o diretor Pedro Moreira.