Mortes podem cair em 28 milhões até 2030, diz estudo

22

Segundo pesquisa recente, a Aids vai se unir ao ataque car-díaco e ao derrame como uma das principais causas de morte no mundo. Mas se o mundo agir de forma decisiva, agora, para conter a pandemia de Aids, 28 milhões de vidas poderão ser salvas até 2030.A pesquisa foi publicada no periódico Public Library of Science´s Medicine (PLoS Medicine). A Aids é a quarta maior causa de mortes no globo. São 2,8 milhões de vidas ao ano.

O Boletim Epidemiológico de Aids e DST, do Ministério da Saúde, notificou 20.162 casos da doença no Brasil nos últimos dois anos. São 433.067 desde que o Ministério da Saúde passou a notificar os casos da doença. Devido a alta incidência dessas doenças, o Programa Nacional de DST e Aids, do Ministério da Saúde, desenvolve políticas de tratamento que visam à diminuição desses agravos e à melhoria da qualidade do atendimento aos pacientes nos serviços de saúde pública. Dentre elas, destaca-se a promoção do acesso ao tratamento gratuito de todas as pessoas que comprovadamente são acometidas por alguma DST (Doenças Sexualmente Transmissíveis). Em Fortaleza, o Hospital São José é especializado em doenças infecciosas.

Uma das instituições que atuam na prevenção da aids no Ceará é a ONG Gapa (Grupo de Apoio à Prevenção à Aids). A ONG desenvolve ações educativas, capacitação, assessorias pedagógica e jurídica. Uma das ações é o Serviço Disque Aids – 3252.1233, um canal de escuta, acesso a informação, orientação e aconselhamento sobre práticas de sexo seguro, serviços especializados para realização de teste anti-HIV e instituições governamentais e não governamentais que atuam na defesa dos direitos dos portadores de DST/HIV/aids.