Na primeira negociação, Caixa mantém intransigência quanto ao GDP

9


A Caixa Econômica Federal se manteve intransigente na primeira negociação da pauta específica da Campanha Nacional 2015, dia 27/8, em Brasília (DF). A empresa rejeitou a reivindicação das representações dos trabalhadores de suspender o programa Gestão de Desempenho de Pessoas (GDP), informando que a posição é a de mantê-lo e ampliá-lo. A próxima negociação específica com a Caixa será dia 4/9.


Além do fim do GDP, a CEE/Caixa reivindica cumprimento ao artigo 71 da minuta geral da Campanha 2015 – “os bancos deverão garantir a participação de todos os seus trabalhadores na estipulação de metas e respectivos mecanismos de aferição, estabelecendo-se que as mesmas serão obrigatoriamente de caráter coletivo e definidas por departamentos/agências”.


Outro ponto reforçado foi o combate ao assédio moral e sexual e celeridade na apuração das denúncias. A empresa alegou que tem procurado cumprir o prazo de 45 dias estabelecido na cláusula 56 da CCT 2014/2015.


Segurança bancária – Também em pauta o tema segurança bancária. Os representantes dos trabalhadores avaliam que a empresa prioriza a preservação do patrimônio físico. Reivindicam a instalação de biombos entre os caixas e o público. A Caixa argumentou que segue um modelo padrão e que as divisórias começam a ser instaladas. Reivindicaram também vigilantes em todas as unidades do banco.