Negociação da ação de equiparação avança, e Sindicato vai reestudar valores individuais

34

O Sindicato dos Bancários do Ceará e a direção do BNB estiveram reunidos na quinta-feira, dia 19, para mais uma rodada de negociação da ação de equiparação das funções em comissão do BNB ao Banco do Brasil. Na reunião anterior, a direção do BNB havia se comprometido a apresentar os cálculos das diferenças da equiparação, o que fará somente nos próximos 10 dias, pois alegou a necessidade de fazer uma conferência de forma criteriosa do valor de cada um dos cerca de 1.400 beneficiários da ação.


Por outro lado, pela primeira vez, o BNB forneceu ao Sindicato o banco de dados da situação funcional de cada um dos beneficiários da ação, o que vai permitir analisar com maior propriedade os valores que o Sindicato efetuou. Os novos cálculos levarão em conta o tempo que cada comissionado esteve no banco durante o período da equiparação e a função que ocupava. Portanto, o SEEBCE vai poder agora confrontar os seus valores, de forma atualizada, com aqueles efetuados pelo BNB, buscando, assim, um valor consensual para liquidação do passivo trabalhista. A próxima reunião deverá acontecer quando as duas partes, BNB e Sindicato dos Bancários, finalizarem a revisão do cálculo da equiparação, o que se espera acontecer nos próximos 10 dias.


“Tivemos um avanço significativo. O banco de dados fornecido pelo BNB é de fundamental importância, pois os cálculos que o Sindicato realizou foram feitos com base na única documentação disponível, que consistia na tabela de valores de função em comissão dos dois bancos e a relação dos beneficiários da ação da base do Sindicato. Sendo assim, o valor calculado levou em consideração todo o período da equiparação: de 3188 a 31/08/1994, sem levar em conta a variação da situação funcional que cada comissionado teve nesse período. Agora, vai ser possível, com o banco de dados fornecido pelo BNB, refazer os cálculos de forma bem mais consistente”, afirmou o diretor do SEEB/CE e coordenador da CNFBNB, Tomaz de Aquino.