Negociação da pauta específica começa no dia 9/9

28

A primeira rodada de negociação das reivindicações específicas dos funcionários do Banco do Brasil será realizada no dia 9/9, em Brasília, entre o Comando Nacional dos Bancários, coordenado pela Contraf-CUT, e a direção do BB. Os temas serão emprego, saúde e condições de trabalho, Cassi e Previ.


“Vamos começar a discussão por duas questões fundamentais, que são a proteção à vida e o nosso futuro. As questões econômicas específicas serão debatidas em rodadas posteriores, que serão definidas na próxima semana”, afirma Eduardo Araújo, coordenador da Comissão de Empresa dos Funcionários do BB.


A pauta de reivindicações específicas do BB foi aprovada pelo 22º Congresso Nacional do Funcionalismo, realizado em São Paulo dias 9 e 10 de julho. As reivindicações que são comuns aos bancários de todos os bancos, como o índice de reajuste, serão negociadas na mesa única da Fenaban, onde o BB também está representado.


Os temas da primeira rodada de negociação no dia 9, às 10h, são os seguintes:

JORNADA DE TRABALHO E EMPREGO: Contratação de mais cinco mil funcionários; todos os aplicativos de trabalho no BB devem ser vinculados ao ponto eletrônico; 6 horas para todos os comissionados sem redução de salários; coibir os descomissionamentos; integração de 15 minutos de intervalo na jornada; fim das terceirizações; CABB – integração de 20 minutos de descanso na jornada; caixas – pausa de 10 minutos a cada hora de trabalho; concessão de uma folga para provas de certificação; garantir o estudo para certificações dentro do horário de expediente; horas extras com pagamento de 125% da hora normal; fim da compensação de banco de horas do SISBB e pagamento de 100% das horas extras para todos.

SAÚDE E CONDIÇÕES DE TRABALHO: Combate ao assédio moral e às metas abusivas; garantir a todos os funcionários de bancos incorporados o direito de se associar à Cassi; fim da trava de dois anos para transferências; melhoria do atendimento Cassi em cidades no interior e implantação de Ambulatório de Saúde do Trabalhador nos locais de trabalho com maior concentração de funcionários.

PREVIDÊNCIA: Fim do voto de Minerva no Conselho Deliberativo da Previ; redução da Parcela Previ do Plano 1; redução da Parcela Previ, no benefício de risco, do Previ Futuro; fim do Fator Previdenciário; direito de acesso à Previ para funcionários incorporados; teto do NRF especial para benefícios; que a Previ reforce junto às empresas participadas ações de responsabilidade socioambiental e empresarial e de combate às práticas antissindicais; volta da consulta ao corpo social; lutar pelo resgate da contribuição patronal do Previ Futuro e retorno da Diretoria de Participações aos eleitos.