Negociação frustra expectativas

32

Ainda não será desta vez que os funcionários do BNB saberão a data de implementação do novo Plano de Cargos e Remuneração (PCR) e do percentual a ser pago a título de Participação nos Lucros e Resultados (PLR). Em negociação ocorrida na tarde da última sexta-feira, 17/2, entre a Comissão Nacional dos Funcionários do BNB (CNFBNB/CNB-CUT) e o Banco, as duas questões foram discutidas, além dos acertos finais do acordo coletivo 2005/2006.

Em relação ao PCR, o BNB informou que o Plano foi referendado pelo Ministério da Fazenda e seguiu para o Ministério do Planejamento. Foi reafirmado que o Plano de Funções deverá ser implementado junto com o Plano de Cargos, mas os novos valores serão implementados em duas etapas, após o aval do Dest. Diante da cobrança da Comissão Nacional, o Banco se comprometeu a disponibilizar o simulador do PCR para os funcionários a partir do dia 9/3. Para a melhor compreensão do novo PCR, também estão previstas a realização de videoconferências e seminários, além da distribuição de cartilhas explicativas.

Na reunião, o BNB não apresentou dados concretos sobre a lucratividade obtida pela instituição no ano passado. A única informação é a de que o Banco obteve lucro e a PLR vai ser paga, mas não se sabe ainda qual o patamar. Diante do fato, a Comissão Nacional decidiu aguardar a publicação do balanço final do BNB, que ocorrerá nesta terça-feira 21/2, para discutir com a instituição a forma de pagamento da PLR.

“Vamos continuar acompanhando, pressionando, cobrando a implementação do PCR e da PLR”, afirmou o coordenador da CNFBNB, Tomaz de Aquino.