Negociação permanente entre Caixa e a Contraf/CUT continua dia 30/6

13

Acontece no próximo dia 30/6, em Brasília (DF), a retomada do processo de negociação permanente entre a Comissão Executiva dos Empregados (CEE/Caixa) e a Caixa Econômica Federal. Na pauta, as questões pertinentes ao Plano de Funções Gratificadas (PFG). O encontro acontece um dia depois de empregados do País realizarem atos e protestos contra a reestruturação de filiais e em defesa da isonomia.


O tema do novo Plano de Cargos Comissionados (PCC), denominado pela empresa de PFG, vem sendo negociado desde a campanha salarial de 2008, mas, até agora, não foi registrado qualquer avanço nas mesas das negociações permanentes. No tocante à implantação do PFG, o movimento nacional dos empregados defende a melhoria da metodologia de ascensão, a regularização da jornada de seis horas sem redução salarial para todos os cargos e funções e a substituição do piso de remuneração de função, de modo a valorizar a tabela dos cargos em comissão e diminuir o Complemento Temporário Variável de Ajuste de Mercado (CTVA), diferenciando função técnica de função de confiança.


A representação dos empregados defende ainda uma reavaliação do dimensionamento de cargos técnicos e gerenciais na Caixa, com retirada da condição dada ao gestor para nomear, conforme prevê o RH 060. Outra reivindicação é para que os habilitados pelo PSI ou pelo banco sejam chamados de acordo com a classificação.

29 DE JUNHO: DIA NACIONAL DE LUTA – No dia 29/6, um dia antes das negociações com a direção da empresa, os empregados da Caixa fazem o Dia Nacional de Luta contra a Reestruturação e pela Isonomia, para exigir valorização e respeito aos trabalhadores. Até lá, os sindicatos e as associações de pessoal devem promover encontros, assembleias ou reuniões em locais de trabalho. Em Fortaleza, haverá ato no Edifício Sede da Caixa, no Centro, às 10 horas.


O diretor do Sindicato dos Bários do Ceará e empregado da Caixa, Marcos Saraiva, lembra que este é um importante momento para a união e apoio dos bancários da Caixa, fortalecendo a luta pela conquista de direitos dos trabalhadores. “O Sindicato protesta contra essa atitude truculenta que a Caixa vem lidando com os bancários e conclama a participação de todos os empregados do Caixa no dia 29”.