Negociações com o Banco do Brasil resultam em avanços

7


Na última sexta-feira, 15/1, o Sindicato dos Bancários do Ceará esteve reunido com o Banco do Brasil, no Ceará, negociando demandas diversas do funcionalismo. A principal demanda é a reestruturação da Dinop, que mexe com Valores, Genop, Engenharia e Malote, na qual ficam como excedentes 10 funcionários.


O Sindicato, acompanhado do delegado sindical da área e do diretor de Políticas Sindicais da Contraf/CUT, Gustavo Tabatinga, exigiu dos representantes do BB garantias concretas de que todos os funcionários serão realocados na mesma praça e mantida a remuneração.


O BB disse que está atendendo as demandas do Sindicato e dos funcionários e se comprometeu a solucioná-las de acordo com a negociação conjunta com entidade, delegado sindical e funcionários.  O gerente da Gepes, Valdemar Neves trouxe respostas a uma série de demandas apresentadas sobre questões de saúde e até mesmo de contratações. Após cobrança do Sindicato por efetivação de caixas, o gerente da PSO, Jardel Santos anunciou que serão efetivados mais 14.


Na reunião, também foram tratados os temas contratações e condições de trabalho. Respondendo à cobrança do Sindicato, o BB informou que já realizou duas posses neste mês de janeiro e fará outra em março. O Sindicato cobrou ainda solução imediata para a falta de condições de trabalho na PSO e na agência da Av. Francisco Sá.  Nessa agência, se o BB não solucionar, o Sindicato anunciou que vai realizar paralisações. Finalmente, a entidade exigiu apuração das denúncias de assédio moral já encaminhadas à Gepes.


“O Banco do Brasil precisa melhorar as condições de trabalho, respeitar o direito dos funcionários nessas reestruturações e avançar nas contratações para melhorar o atendimento. A via da negociação tem sido uma via importante para avançar em respostas”
Carlos Eduardo Bezerra, presidente do Sindicato e da Fetrafi/NE.