Novo ataque a banco em Juazeiro do Norte

34

Novamente um banco do Interior do estado é alvo de ataque de assaltantes. Desta vez os assaltantes atacaram um posto avançado do Bradesco, cuja ação aconteceu no último dia 12/9, em Juazeiro do Norte, bairro Tiradentes, região do Cariri. O assalto ocorreu por volta de 16 horas. Segundo informações do Ciops, dois homens armados e usando capacetes, chegaram em uma motocicleta e anunciaram o assalto. De acordo com o Comando de Policiamento do Interior (CPI), a dupla levou do posto R$ 9.600, 00, além de dois celulares de clientes.

TENTATIVA – No dia 14/9, oito homens foram presos acusados de integrarem uma quadrilha de assaltos e arrombamentos de caixas eletrônicos ocorridos nos últimos meses na Grande Fortaleza. A operação policial para desarticular o bando começou por volta de uma hora da madrugada daquele dia, quando três dos acusados estavam dentro da agência do Banco do Brasil, no Centro de Aquiraz, na Região Metropolitana de Fortaleza, e se preparavam para arrombar as máquinas de autoatendimento. O alarme do banco foi acionado e policiais militares rapidamente foram ao local, conseguindo capturar os três homens. Até o final da semana passada há haviam sido capturados 15 suspeitos de integrarem a quadrilha de assaltantes.

FALTAM INVESTIMENTOS – A situação da segurança bancária e pública é precária, de acordo com o presidente do Sindicato dos Bancários do Ceará, Carlos Eduardo Bezerra. Ele acredita que o aumento do número de ataques a banco no Ceará que pode ter influência de quadrilhas do eixo Sul-Sudeste, mas principalmente à falta de investimento das próprias instituições bancárias.


“Os bancos do Ceará ainda apresentam uma situação precária quanto à segurança”, diz Carlos Eduardo. Segundo ele, os bancos privados possuem condições para reforçar a segurança, mas investem em outras áreas. “Tanto o Bradesco, Itaú e todos os bancos privados têm condições de melhorar a segurança, mas eles preferem investir em tecnologia, em inovação – algo que apareça na mídia”, disse.


Quanto aos itens de segurança, por sua vez, o presidente do SEEB/CE lembra que os bancos são obrigados por lei a adotar apenas dois requisitos: instalação de alarmes e um profissional de segurança, que são insuficientes. Já itens como câmera e detector de metais são opcionais, mas há hoje uma discussão mais ampla na Câmara Municipal, numa iniciativa do Sindicato dos Bancários do Ceará.