Novo Estatuto aprovado por GT paritário precisa ser cumprido

22

A Fenae, a Fenacef e os membros eleitos da Diretoria Executiva da Funcef, Carlos Caser (Controladoria), Sérgio Francisco da Silva (Administração e Benefícios) e Antônio Bráulio de Carvalho, encaminharam documento à presidenta da Caixa, Maria Fernanda Ramos Coelho, no qual cobram o imediato cumprimento do que foi efetivamente negociado no âmbito do GT paritário do novo Estatudo da fundação, “cujas discussões seguiram o roteiro de que o caminho da democracia é o mais adequado para resguardar os interesses de todos os participantes e assistidos”.

O documento lembra que a construção de novos horizontes na Funcef culminou com um novo Estatuto e considera inaceitáveis as alterações promovidas pelo Conselho de Administração da Caixa. A avaliação é de que essas mudanças distorcem e contrariam aquilo que foi anteriormente acordado de maneira democrática e transparente entre a Caixa, a Funcef e os participantes.

As alterações propostas pelo CA da Caixa pretendem eliminar a estabilidade no emprego aos membros dos órgãos de gestão e de assessoramento, retirando ainda a obrigatoriedade de liberação de empregados da Caixa para exercerem atividades naqueles órgãos. O documento contesta ainda duas outras propostas de mudanças feitas pelo CA: a possibilidade de criação do cargo de suplente de diretor e a retirada da legitimidade da eleição de dirigentes, ao permitir que os conselheiros deliberativos ignorem a vontade soberana expressa pelos participantes e nomeiem não-eleitos.