Novo estatuto da Cassi é aprovado no Ceará com 89,4% dos votos válidos

19

O novo estatuto da Cassi foi aprovado no Ceará com 89,04% dos votos válidos dos funcionários da ativa, o que representa 1.621 votos a favor e 192 contra. No Brasil, 81,7 mil (80,15%) associados votaram Sim, enquanto 16.183 (15,88%) votaram Não. Esse número impressionante representa a total aceitação dos bancários do BB às mudanças previstas no estatuto.


O regime da Cassi foi negociado entre os sindicatos da Contraf – CUT, os dirigentes eleitos da Caixa de Assistência, representantes dos aposentados e a direção do Banco do Brasil. A unidade da categoria contribuiu de forma significativa para a aprovação de conquistas importantes para o funcionalismo do BB, tais como Previ e Cassi.


Pela proposta, o BB vai aplicar na Cassi R$ 300 milhões. O aporte financeiro será para recompor as reservas da entidade e investir em serviços próprios. Metade deste valor será pago agora, em 2007, e o restante em três parcelas de R$ 50 milhões, nos anos seguintes, corrigidos pelo Índice Nacional de Preço ao Consumidor (INPC/IBGE).


Outra conquista é o restabelecimento da contribuição patronal em 4,5% para os bancários admitidos após 1998. Quase dez anos depois de o banco passar a descumprir o estatuto da Cassi e contribuir com 3% para os novos funcionários, os trabalhadores conseguiram garantir o artigo 21, que prevê o pagamento de uma vez e meia o valor desembolsado pelo associado, com a relação 3% e 4,5%.


Para a vice-coordenadora do Conselho de Usuários da Cassi no Ceará, Elomar Bezerra, “o resultado da consulta foi uma grande conquista dos associados e uma vitória do voto consciente que coloca a Cassi acima dos interesses políticos mesquinhos daqueles que fizeram a campanha pelo não, misturando os interesses dos associados com bandeiras políticas ultrapassadas”.

Conselho de usuários – Na reunião do Conselho de Usuários da Cassi, realizada no dia 16/8, foram eleitos para coordenação Cícero Citó (Agência Benfica) e Elomar Bezerra (representante do SEEB/CE).