O NEGRO NA LITERATURA É O CENTRO DO DEBATE NO PROJETO NOTAS DE ESCURECIMENTO

25


Na sexta-feira, dia 14/2, foi realizado o evento Notas de Escurecimento – Vivências sobre a Literatura Negra Brasileira, tendo à frente o escritor, ator, roteirista e educador social Plínio Camillo. O evento aconteceu na sede do Sindicato.


O objetivo do projeto Notas de Escurecimento é contribuir para divulgar escritores negros, auxiliar na quebra de silenciamento historicamente imposto ao negro, combater o racismo, estimular a discussão sobre questões raciais e fortalecer a autoestima negra, contribuindo para a diversidade da literatura brasileira.


Durante o debate, Plínio procurou explorar a vida e a obra de importantes precursores e inspiradores da literatura negra brasileira como Esperança Garcia, Luiz Gama, Cruz e Souza, Machado de Assis, Lima Barreto, Carolina de Jesus, e outros até certo ponto desconhecidos do grande público, mas com grande influência nessa literatura, como Luciana de Abreu, Maria Firmina Reis, Francisco de Paula Brito, entre outros.


Segundo ele, muitos dos escritores negros sempre foram discriminados e suas obras relegadas a segundo plano, fruto de uma cultura escravista e preconceituosa. “A escravidão no Brasil durou 300 anos, e mesmo depois que ela acabou, ficou entranhada na sociedade. Cerca de 4,9 milhões de africanos foram trazidos como escravos, sequestrados na África, violentados na sua religião, batizados à revelia, entre outras violências. Por isso é tão importante divulgar e incentivar a literatura de autores negros, com obras em que o negro está em primeira pessoa”, afirmou Plínio.