Para Dieese, aumento real nos salários não provoca inflação

33

O Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) rebate afirmação, veiculada com insistência por órgãos da mídia, do empresariado e do próprio governo, de que reajustes salariais acima da inflação podem comprometer a estabilidade econômica. Para o Dieese, os ganhos conquistados pelos trabalhadores brasileiros nos últimos anos é resultado de dois fatores: da política do governo federal de valorizar o salário e a renda do trabalhador e da organização sindical no País.


Com base em uma análise da economia nacional e internacional e sua repercussão sobre os trabalhadores, o Dieese aponta que “aumento real de salário não gera inflação”. O motivo: “quem determina o preço dos produtos é quem produz e vende, ou seja, os empresários, e não quem consome, os trabalhadores”.


No primeiro semestre de 2011, segundo o Dieese, 88,7% das categorias profissionais conquistaram aumento real, o maior percentual dos últimos três anos. Por outro lado, ainda de acordo com o Dieese, o Índice Nacional de Preços do Consumidor (INPC) para setembro, data-base da categoria bancária, será de 7,56%. A partir desse índice, os bancários vão discutir o valor do ganho real a ser reivindicação na campanha salarial deste ano, decisão que será definida na 13º Conferência Nacional dos Bancários, agendada para os dias 29, 30 e 31 de julho, em São Paulo.