Paralisação cobra respeito e condições de trabalho

12

Paralisação de uma hora no atendimento da agência da Caixa, Terra da Luz, no bairro Dionísio Torres, foi o resultado do protesto feito pelo Sindicato dos Bancários do Ceará (SEEB/CE), na última sexta-feira, dia 12/3. O motivo da paralisação dos trabalhadores daquela unidade foi o descaso da empresa com seus empregados e clientes, pois há mais de quatro meses a agência tem problemas de refrigeração. O Sindicato e os empregados vêm cobrando da empresa providências no sentido de colocar em funcionamento os ar- condicionados e a resposta da Caixa é o descaso e o descompromisso com a reivindicação dos trabalhadores e da sociedade.


Com apoio dos clientes e dos empregados da agência, os diretores do SEEB/CE falaram sobre o desrespeito com que a Caixa trata seus clientes e empregados. “Hoje na maioria das lojas que você chegar você encontrará um ambiente climatizado. Na Caixa, com todo aparato e a lucratividade que possui, você não encontra ar-condicionado”, disse Marcos Saraiva, diretor do SEEB/CE. O lucro líquido da Caixa em 2009 foi de R$ 4 bilhões.


Segundo Marcos Saraiva, a temperatura dentro da agência chega a 45º, gerando a alcunha de “agência microondas”. “Os clientes na sua grande maioria são pessoas idosas, pessoas com problemas de saúde que ficam prejudicadas pela demora no atendimento, devido à quantidade de funcionários e à falta de refrigeração”, disse. A Agência Terra da Luz atende em torno de duas mil pessoas nos dias normais e chega a atender dez mil pessoas no período de pagamento de servidores, aposentados e pensionistas.


A delegada sindical da agência, Gisele Nóbrega, que trabalha há dez anos na Caixa, relatou que o problema com a refrigeração já é algo antigo da agência, mas se agravou nos últimos quatro meses. Gisele Nóbrega disse que o calor tem ocasionado doenças em empregados e clientes. As mais comuns são dor de cabeça, diarreia, problemas respiratórios e mal-estar em geral.


Gisele disse que já foi feito uma licitação de ar-condicionado, mas o valor era muito baixo e não houve adesão de nenhuma empresa. A Caixa tentou atenuar o problema disponibilizando há dois meses ventiladores, mas, segundo ela, a medida não resolveu a questão. “Estou há dez anos aqui e já faz muito tempo que estamos sofrendo com problemas no ar-condicionado”, disse a delegada sindical.


O Sindicato dos Bancários do Ceará entrou com uma denúncia na Superintendência Regional do Trabalho (SRT) e exigiu as devidas providências de fiscalização da agência. Caso os dirigentes da Caixa não tomem uma providência, o Sindicato irá fazer um novo protesto fechando a unidade por um dia.


O Sindicato dos Bancários alerta que, caso os empregados passem por problemas nas suas unidades, relativos à falta de estrutura, devem denunciar o fato aos dirigentes sindicais para que possam tomar as devidas providências junto aos órgãos cabíveis. O telefone do Sindicato para denúncias ou informações é (85) 3252 4266.



“É muita burocracia… O calor aqui já é grande. A gente espera mais de uma hora para tirar a senha. Já esperei duas horas na fila”.

Raimundo Valter da Costa, cliente da Caixa há seis anos.



“A quantidade de cliente cada vez aumenta mais. E o calor é muito forte. A gente ainda oferece água para eles, mas a água não gela…”.

Sônia Vasconcelos, empregada da Caixa há dez anos.