Plenária deve sugerir calendário de mobilização

25

Além dos encaminhamentos jurídicos relativos à liquidação e execução da Ação de Equiparação das Funções Comissionadas do BNB às do Banco do Brasil, a plenária de beneficiários no processo, convocada para o próximo de 16/2, às 18h, pelo Sindicato dos Bancários do Ceará, deverá propor uma série de ações de mobilização objetivando dar visibilidade social à demanda que já se arrasta há 22 anos na justiça do trabalho.


“Somente no processo negocial já foram consumidos seis anos”, afirma o diretor do SEEB/CE, Tomaz de Aquino, esclarecendo que a negociação sempre foi priorizada pelo Sindicato por entender ser uma ação de alta complexidade e também por acreditar que a atual gestão do BNB, diferentemente da era de chumbo, capitaneada por Byron Queiroz, teria maior sensibilidade para resolver a questão que envolve entre seus beneficiários grande quantidade de idosos, muitos septuagenários que deveriam ser olhados como prioridade, conforme assegura a nossa Constituição Federal.


As mobilizações devem incluir atos públicos, denúncias à imprensa, articulações com setores do governo e do parlamento e a formação de comunidades na internet para maior envolvimento dos interessados e familiares nas manifestações. Outra iniciativa importante a ser reforçada pelo SEEB/CE é a busca contínua de diálogos com a direção do BNB.


Segundo Tomaz de Aquino, a efervescência que o movimento em prol da equiparação deve ocasionar não tem como objetivo o confronto, mas sim a sensibilização para que se encontre uma solução rápida para um conflito que atinge diretamente mais de 1.700 pessoas. E objetivo final é o resgate de um direito já inquestionavelmente reconhecido pela justiça.