PLR assinada, negociações permanentes continuam

80

Conforme reivindicação do movimento sindical, foi assinado no dia 8/3, o acordo com o BB sobre a PLR, possibilitando que a parcela fosse creditada no dia seguinte. Os termos do acordo foram aprovados pela ampla maioria dos funcionários em todo o país. Pela primeira vez na história, o Banco do Brasil paga a PLR dos funcionários juntamente com a dos acionistas, o que era uma antiga reivindicação dos funcionários, responsáveis por esta lucratividade.

Ainda na negociação do dia 8/3, a Comissão de Empresa cobrou a reestruturação da CASSI. O banco apresentará a proposta nos próximos dias, adiantando que não haverá quebra de solidariedade ou cobrança diferenciada por idade.

Sobre a PREVI, a Diretoria da Caixa de Previdência dos Funcionários do Banco do Brasil promoverá, dia 15/3, no Ceará, um café da manhã para apresentar o balanço de 2005 e os resultados favoráveis alcançados pela instituição durante o ano. O evento terá início às 8h30 no auditório da SUPER – Av. Santos Dumont 2889, Aldeota.

Como a legislação garante que em caso de três anos seguidos de superávit, o fundo de pensão pode efetuar aumento de benefícios ou a redução das contribuições, o diretor do BB, Leirton Leite, informa que o movimento sindical cutista está reivindicando a implementação da redução da PP, a suspensão das contribuições do associados, o aumento no valor dos benefícios e do teto do salário de participação.