Polícia Federal multa 16 bancos em R$ 7,4 milhões por falhas na segurança

17


A Polícia Federal multou 16 bancos em R$ 7,406 milhões por falhas na segurança de agências e postos de atendimento bancário, durante a 103ª reunião da Comissão Consultiva para Assuntos de Segurança Privada (CCASP), em Brasília. O Itaú foi o banco mais punido, com multas de R$ 2,388 milhões, seguido do Bradesco com R$ 1,855 milhão, do Banco do Brasil com R$ 1,330 milhão, do Santander com R$ 964 mil e da Caixa Econômica Federal com R$ 419 mil.


As principais infrações cometidas pelos bancos foram equipamentos inoperantes, número insuficiente e até ausência de vigilantes, falta de rendição de vigilantes no horário de almoço, vigilantes desarmados e com munição vencida, e cerceamento a policiais federais para fiscalizar estabelecimentos dos bancos, dentre outras.


A CCASP é integrada por representantes do governo e entidades dos trabalhadores e dos empresários. A Contraf-CUT é a porta-voz dos bancários e a Febraban representa os bancos. Esta foi a última reunião da CCASP em 2014. A próxima foi agendada para o dia 4 de março de 2015.


Veja o montante de multas por banco:


Itaú: R$ 2.388.737,44

Bradesco: R$ 1.855.793,59

Banco do Brasil – R$ 1.330.585,76

Santander: R$ 964.681,14

CEF: R$ 419.632,09

HSBC: R$ 208.222,02

Banrisul: R$ 60.657,96

Mercantil do Brasil: R$ 46.111,71

Banco da Amazônia: R$ 31.926,19

Banestes: R$ 21.284,13

PINI: R$ 21.282,00

Citibank: R$ 14.544,12

BIC: R$ 10.642,06

Banco do Nordeste: R$ 10.642,06

BNY Mellon: R$ 10.642,06

Sofisa: R$ 10.642,06

Total – R$ 7.406.026,40


“Os bancos tem total condições de investir na preservação da segurança dos bancários, vigilantes, clientes e população, mas não o faz. Daí as pesadas multas que só mostram o descaso dos bancos”
Telmo Nunes, diretor do Sindicato e funcionário do Bradesco