Ponto eletrônico, folgas e vales-transporte garantidos

21

O Acordo Coletivo dos funcionários do Banco do Nordeste (BNB) foi finalmente celebrado no dia 9/5, no Passaré, com a presença do presidente em exercício do banco, Pedro Rafael Lapa e do diretor administrativo, Victor Samuel da Ponte. Com a celebração do acordo, a Comissão Nacional dos Funcionários do BNB (CNFBNB-Contraf/CUT) cobrou a implantação imediata das cláusulas ponto eletrônico, folgas (ausências abonadas), e vales-transporte, bem como a elevação da dotação de horas extras. Com relação ao adicional de PLR e à licença-prêmio, como não havia posição da Superintendência de Desenvolvimento Humano (SDH), os assuntos serão tratados em uma nova reunião com o presidente do banco, Roberto Smith, a ser agendada em breve.


O ponto eletrônico, embora assegurado no acordo, ainda não está com o projeto definido. A CNFBNB cobrou e esta semana deverá receber o plano piloto. No que tange às dotações de horas-extras, o BNB aceitou fazer a revisão, com ampliação, até o final do mês de maio. Sobre o Plano de Funções, o banco informou que está sendo criado um grupo de trabalho para discutir o assunto na mesa permanente de negociação. Quanto ao Plano de Previdência dos novos funcionários, ele encontra-se atualmente na Secretaria do Tesouro Nacional, devendo passar ainda pelo DEST e Secretaria da Previdência Complementar (SPC).


A regulamentação dos vales-transporte foi enviada à CNFBNB para análise. De início, ficou acertado o limite de 130 km para deslocamento. Os casos de maior distância serão analisadas em separado pelo banco e entidades. O ressarcimento das despesas com transporte será retroativo a setembro de 2006. Quanto às folgas dos novos funcionários, o banco pediu prazo para colocá-las no sistema interno, mas informou que já está orientando os gestores para que, se necessário, autorizem a utilização dando baixa quando da implantação do sistema.