Por melhoria no atendimento bancário e respeito aos clientes e usuários

32

Numa economia socialmente desenvolvida, o sistema financeiro tem a função de atender bem a sociedade e financiar o seu crescimento econômico. Mas não é isso que acontece no Brasil. Além de haver excessiva concentração do sistema, outro problema é o caos a que estão submetidos os usuários de baixa renda, pois uma das estratégias das instituições é criar atendimento exclusivo para clientes especiais e deixar por horas nas filas ou mandar para os correspondentes bancários quem não interessa, impedindo muitas vezes até a entrada física desses clientes e cobrando taxas para receber uma simples conta. Na maioria das vezes, ferindo o código do consumidor.

Do outro lado, estão os bancário submetidos a constantes assédio por parte dos empregadores, tendo que se desdobrar visto que a quantidade de trabalhador bancário, hoje, é insuficiente para prestar atendimento a demanda.

Diante disso, a Confederação Nacional dos Bancários (CNB/CUT), por intermédio dos sindicatos filiados, está lançando uma nova campanha na tentativa de melhorar o atendimento bancário no País e gerar mais empregos no setor. Durante a campanha, serão recolhidas assinaturas a serem enviadas ao Banco Central, denunciando o descaso dos bancos.

Se o atendimento das 10h às 16h não está atendendo às necessidade daqueles que procuram os serviços, a nossa proposta é que os bancos passem a funcionar das 9h às 17h, propiciando aos clientes maior elasticidade no horário, promovendo uma jornada de dois turnos e com isso, gerando cerca de 150 mil novos empregos no setor. Com essa estatística, poderemos avançar na busca da excelência do atendimento. Mas temos ciência que isso ainda não é suficiente. Em 2006, outras atividades deverão ser implementadas com a participação efetiva do Sindicato dos Bancários do Ceará.