Precisamos aprender a valorizar o que conquistamos

6


Embora a gente queira mais, não é pouca coisa o que nossa luta conseguiu. A greve acabou e é vitoriosa pela força de cada bancário e bancária que, na luta, conseguiram mostrar aos bancos e ao governo que não aceitamos reduzir nossos ganhos econômicos e sociais e nem retaliações aos grevistas.


A greve, sua duração e intensidade, foi culpa da intransigência dos bancos e governo. Parabéns a todos e todas. Nossa categoria também reconhece a agradece a solidariedade de classe das Centrais Sindicais e de sindicatos de diversas categorias, como comerciários, metalúrgicos, vigilantes, correios, saúde, que fortaleceram as manifestações, incluindo o combate incessante que também impediu um golpe nefasto à classe trabalhadora com a possível aprovação do PL4330 da precarização pela terceirização.


Onde se aceita ou rejeita acordo e encerra a greve ou não é na assembleia da categoria. Sem isso não se efetivam contratos e direitos. Agora vamos cumprir as decisões soberanas das assembleias e assinar, juntos com todos os sindicatos do País, a CCT – Convenção Coletiva de Trabalho nacional da categoria e os ACT’s – Acordos Coletivos de Trabalho específicos do BB, CEF e BNB e efetivar o que conseguimos com nossa campanha e nosso direito constitucional e cidadão de greve, que nos defendeu dos abusos patronais.


Toda nova cláusula econômica ou social veio da luta da categoria e de seu processo democrático e, pelo décimo ano consecutivo, avançamos na contratação de direitos e nas denúncias ao sistema financeiro que precisa amadurecer e respeitar nosso trabalho.


Carlos Eduardo Bezerra – Presidente do SEEB/CE