PRESIDENTE DO BANCO VOLTA A DEFENDER TRABALHO AOS FINS DE SEMANA

18


O presidente do Santander, Sérgio Rial, usou uma rede social para voltar a defender o trabalho de bancários aos finais de semana, mesmo após o encerramento do programa de educação financeira para clientes do banco, que contava com o “trabalho voluntário” de funcionários em um dia que deveria ser de descanso.


Falando em “novo século” e “pensar sempre melhor pelo cliente”, Rial começou a publicação escrevendo: “Nunca entendi porque durante o fim de semana quando o maior número de nossos clientes estão (sic) lá, nós estamos fechados”. E continuou: “Nossa ouvidoria já trabalha aos sábados quando nossos clientes têm mais qualidade de tempo para resolver questionamentos”.


É importante lembrar que na Espanha, sede do banco, os funcionários do Santander não trabalham mais aos sábados. Lá, os sindicatos e os trabalhadores ficaram anos lutando e conquistaram a folga aos sábados. No Brasil, essa é uma conquista histórica da categoria bancária: a lei que garante o descanso aos sábados para os bancários brasileiros data da década de 1960.


“Sábado e domingo são os únicos dois dias da semana que o bancário tem para resolver seus problemas e para o lazer com sua família. Na verdade, o que o banco chamou de ‘educação financeira’, nos finais de semana, foi um teste para avaliar se essa postura daria certo ou não”
Eugênio Silva, diretor do Sindicato e funcionário do Santander